Doenças mais comuns em felinos

28 de Março de 2019
Os gatos têm o instinto de, muitas vezes, tentarem esconder os sintomas de suas enfermidades. Por isso, é importante estar sempre atento ao comportamento e aos sinais que seu bichinho demonstra. Além de doenças associadas à idade, como gastrintestinais, oncológicas, renais e articulares, doenças infecciosas e endócrinas também tem bastante ocorrência nos felinos. Separamos algumas destas doenças para mostrar como detectar.

Vírus da imunodeficiência felina (FIV)
Causada por um vírus, tem uma atuação no organismo dos gatos semelhante ao HIV nos humanos, afetando o sistema imunológico e fragilizando o animal, deixando mais suscetível a outras doenças. Por não possuir sintomas específicos, fique atento em casos de doenças mais simples que persistam por um período maior do que o usual, ou perda de peso sem um motivo. Sua transmissão se dá através da saliva, geralmente na hora da mordida em brigas.

Os gatos que tem acesso a rua tem maiores chances de contrair a doença. Além disso, o vírus também pode ser transmitido no ato sexual, ou ainda, da mãe para os filhotes na gestação ou amamentação. O diagnóstico é feito através de um teste sorológico, e como ainda não há cura, o tratamento é fazer acompanhamento de suporte.

Vírus da leucemia felina (FeLV)
Assim como a FIV, a FeLV também é uma doença infecciosa. Transmitida por um vírus presente na maioria dos fluidos corporais, como saliva, urina, fezes e leite, precisa de um contato maior do animal para a infecção. O hábito de lambeduras entre os gatos e o compartilhamento de vasilhas acaba contribuindo para a transmissão, especialmente em ambientes que tenham muitos animais. A transmissão do vírus também pode ocorrer na gestação ou amamentação.

Não possui uma série de sintomas muito característica, podendo trazer febre, mal-estar, anemia, ou não apresentar nenhum sinal em alguns períodos. O diagnóstico também pode ser feito através de um teste sorológico, e a FeLV também ainda não possui cura. Mas um tratamento adequado pode contribuir para melhorar a qualidade de vida do animal.

Peritonite Infecciosa Felina (PIF)
O vírus FIPV é uma mutação de outro vírus, o Coronavírus felino (FCov), que causa a PIF, uma doença fatal e sem prevenção. O contato dos gatos com o FCov é bastante comum, pois a sua transmissão se dá através de fluidos corporais do animal. Mas somente em alguns casos o vírus sofre uma mutação, se tornando no FIPV, que dificilmente é transmitido. Os sintomas gerais não são muito específicos, podendo apresentar febre, apatia e perde de apetite e peso. Além disso, o vírus tem duas apresentações clínicas:

- Forma efusiva ou úmida: leva ao acúmulo de líquidos nas cavidades torácica e/ou abdominal, pode causar icterícia (mucosas amareladas), aumento dos gânglios, desconforto abdominal e dificuldade de respirar.
- Forma seca: pode haver uveíte (inflamação nos olhos), icterícia, convulsões, tremores, problemas renais e articulares.

O diagnóstico depende de uma busca mais aprofundada e invasiva. O tratamento é paliativo e busca apenas trazer mais conforto ao animal, já que ainda não existe cura.

Diabetes
A diabetes felina é uma desordem pancreática que leva a hiperglicemia (excesso de açúcar no sangue) devido a uma deficiência na produção de insulina, ou na incapacidade de exercer seus efeitos de forma adequada. Os principais sintomas são sede e fome nas fases iniciais, com aumento do volume de urina e perda de peso. Em estágios mais avançados da doença, o gato pode apresentar desidratação, vômitos, apatia e dificuldades para caminhar.

O tratamento é feito através do uso de insulina e uma dieta especial, além do controle do peso, que também tem relação direta com o desenvolvimento da doença.
O mais importante é o acompanhamento regular da saúde de seu gato com profissionais qualificados, e estar atento às mudanças de comportamento que seu bichinho apresentar.